Busca e Pesquisa

"A imaginação é mais importante que a ciência, porque a ciência é limitada, ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro."

Oscar Saraiva

Nome Artístico / Nome Fantasia

Pessoa Física -

Ator/Atriz

Sobre

Experiência

CURRÍCULO Oscar Saraiva Endereço eletrônico oscarsaraiva16@gmail.com Número de registro profissional: 8409 RJ Bacharel em Artes Cênicas, habilitação Teoria na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO – Centro de Letras e Artes de 1998 a 2004. Trabalhou como professor do Bacharelado em Teatro – habilitação interpretação no Curso de Teatro da Universidade Cândido Mendes – UCAM e no da Faculdade da Cidade entre 2008 e 2018. Atualmente é professor do Curso Técnico para formação de atores na Escola de Atores Wolf Maia desde 2015. PRODUÇÃO ARTÍSTICA Trabalhos artísticos em artes cênicas – teatro. Como intérprete: • 2018, O tempo não dá tempo – dramaturgia de Gregório Duvivier e Oscar Saraiva, direção de Duda Maia. Com Ciro Salles, Juliana, Marina Vianna e Oscar Saraiva. Teatro da Oi Futuro, janeiro e fevereiro. Teatro do Itaú Cultural, SP, abril. • 2017, Inventário – Pedro Emanuel e Oscar Saraiva, direção de Pedro Emanuel e Oscar Saraiva. Espaço Cultural Sérgio Porto, outubro. • 2013/2014, Deixa que eu te ame, texto de Alcione Araújo, direção de Aderbal Freire-Filho. Teatro Eva Herz , Teatro Poeira. • 2012, Como nossos pais, texto e direção de Pedro Neschling. Teatro SESI, São Paulo, novembro/dezembro. • 2012, Cara de cavalo, texto de Pedro Kosovisk, direção de Marco André Nunes. Espaço SESC Copacabana, Teatro de Arena, setembro. • 2010, Mira! enquanto nossos olhos se perdem, texto de Oscar Saraiva, direção de Oscar Saraiva, supervisão de André Paes Leme. Espaço SESC Copacabana, Teatro de Arena, junho. • 2009/10/11, Hamelin, texto de Juan Mallorca, direção de André Paes Leme. CCBB – São Paulo em outubro/novembro e no CCBB – Rio de Janeiro em fevereiro/março/abril de 2010. Turnê por capitais brasileiras: Ceará, Salvador, Manaus entre outras. Participação no Porto Alegre em cena. • 2007, Traços _ observações sobre medéia, texto e direção de Fábio Ferreira com Marina Vianna e Oscar Saraiva. Cenário de Fábio Ferreira, figurino de Luisa Marcier, preparação corporal de Duda Maia, direção musical Domenico, luz Renato Machado, produção Monica Diniz e Sônia Tinoco. Espaço SESC Copacabana, Teatro de Arena. • 2006, Daqui pra frente/Teorema, dirigido e coreografado por Márcia Rubin. Criação e interpretação de César Augusto, Márcia Rubin e Oscar Saraiva. Assistente de direção Renata Reinheimer, luz Renato Machado, cenário Marcos Chaves, música Tato Taborda, figurino Angele Fróes, fotos Milton Montenegro, produção Veronica Prates. Teatro do Jóquei e Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Apresentou-se no Festival de Dança de Joinville. • 2005, Discursos, direção e dramaturgia Fábio Ferreira com Albero Bezencry, Camilo Pelegrini, Frederico Paredes, Janaína Pessoa, Oscar Saraiva, Patrícia Niedermeier, Samantha Gilbert e Waleska Areas. Direção de movimento Frederico Paredes, direção de arte Kiti Duarte, música Zé Luís Rinaldi, luz Renato Machado, programação visual Camilo Pelegrini, produção Veronica Prates. Espaço SESC Copacabana, Mezanino. • 2005, O Narrador. Direção de Nara Kaisermann, reunião de textos curtos de diversas épocas e autores que versam sobre a arte de narrar. Espaço SESC Copacabana, sala Multiuso. • 2004, Pelecarnesangueossos de Roberto Alvim, dirigido por Janaína Pessoa. Apresentação no Riocenacontemporânea – Festival Internacional de Teatro do Rio de Janeiro, Espaço SESC Copacabana, Teatro Café Pequeno e Sala Paraíso. • 2004, Uma doce criatura de Fiódor Dostoievisk, adaptado e dirigido por Fábio Ferreira com Janaína Pessoa, Oscar Saraiva e Waleska Areas. Cenário Fábio Ferreira, luz Renato Machado. Sala Multi-uso do Espaço SESC – Copacabana e Teatro Maria Clara Machado – Planetário da Gávea. • 2002/2003, Bárbara do Crato de Heloneida Studart, direção de Wilma Dulcetti, no Palácio Tiradentes. • 2001, Carícias de Serge Belbel, direção de Cristhiane Jatahy no Teatro da Gávea. • 2000/01/02, Romanceiro da Inconfidência de Cecília Meirelles, direção de Vilma Dulcetti no Palácio Tiradentes. • 2000, Menos um (-1) texto e direção de Fábio Ferreira no Espaço Cultural Sérgio Porto. • 1999, Correr em vez de caminhar, baseado no conto Bliss de Katherine Mansfield com tradução de Ana Cristina César. Direção e coreografia de Márcia Rubin. Cia de Dança Márcia Rubin, teatro Cacilda Becker, Panorama da Dança, teatro Carlos Gomes, agosto de 1999, Espaço Cultural Sérgio Porto, fevereiro de 2000. • 1998, O Fantasma de Canterville de Oscar Wilde, direção de Antônio Guedes no Espaço Cultural Vianinha – Castelo da Praia do Flamengo de janeiro a março, Centro Cultural Calouste Gulbenkian. • 1998, Tudo que eu nunca te disse, textos de Ana Cristina César. Cia de Dança Márcia Rubin. Direção Márcia Rubin. Teatro Gláucio Gil em junho/julho. FUNREI – Festival de Inverno de São José do Rio Preto no Teatro Municipal, agosto. Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB, novembro. • 1996, Frankenstein de Mary Shelley, com direção de Ivana Leblon, no Espaço Cultural Sérgio Porto, maio. • 1996, A noite de todas as ceias, texto e direção de Jefferson Miranda. Teatro do Sesi, novembro/dezembro. Teatro Delfin, janeiro a março de 1997. • 1995, Crime e castigo, adaptação do romance homônimo de Fiódor Dostoievski. Direção de Ivana Leblon. Teatro Carlos Gomes – junho. Participação no Festival Internacional de Teatro Rio Cena Contemporânea em junho de 1996. • 1994, Os Amigos de Máximo Gorki, direção de Ivana Leblon, no Espaço Cultural Sérgio Porto – fevereiro, Espaço Três do Teatro Villa Lobos – abril/maio. Apresentação única no Teatro Gláucio Gil em setembro/95 e participação na XV Mostra de Teatro de La Habana, Cuba, outubro/95. • 1994, Já não penso mais em ti, Companhia de Dança Márcia Rubin. Direção e coreografia Márcia Rubin. Espaço Três do Teatro Villa Lobos em junho, Teatro Delfin – abril/junho 95, Teatro Solar em Juiz de Fora, participação no Carlton Dance Festival nos Teatros Municipal do Rio de Janeiro e Teatro Sérgio Cardoso – São Paulo junho/95, participação no Panorama da Dança Contemporânea em julho/95, participação no Festival Klaus Viana no Teatro da Telemig – Belo Horizonte – outubro/95. • 1992, Tiradentes – A Inconfidência no Rio, texto de Carlos Eduardo Novaes e Aderbal F. Filho, direção Aderbal Freire Filho. Espetáculo itinerante pelo Paço Imperial, Museu da República, Histórico Nacional e outros – abril / maio. Teatro Gláucio Gil – junho / julho. • 1992, Orfeu – baseado no mito grego homônimo, texto e direção de Ivana Leblon, direção de arte Maysa Braga. Conta a história do mito de Orfeu que ao ter sua companheira Eurídice morta foi ao Inferno traze-la de volta. Cumpriu temporada no Teatro Gláucio Gil em maio e junho. • 1992, Sapatinhos vermelhos, adaptação para teatro infantil da fábula homônima de Hans Christian Andersen, dirigido por Beto Brown no Teatro Cacilda Becker, maio/julho. Teatro Ipanema, de setembro a novembro. Prêmio Coca Cola de Teatro Infantil para melhor coreografia do ano de 1992. • 1991, Subterrâneo, adaptação do romance Memórias do subsolo de Fiódor Dostoievski. Direção de Ivana Leblon no Sótão do Teatro João Caetano, de novembro/92 até novembro/93. Participação na VI Muestra Internacional de Teatro de Montevidéo em março de 1994. • 1991, IV do medo. Coletânea de textos de Rainer Maria Rilke, Sófocles, Felipe Fortuna e outros. Direção de Ivana Leblon, no Teatro Sérgio Porto, março. • 1990, Estória de Oscar Saraiva, direção de Ivana Leblon no Teatro Benjamim Constant, abril/maio. • 1989, Clarabóia – por onde se escapa, texto para teatro infantil de Oscar Saraiva, direção de Ivana Leblon no Teatro Benjamim Constant em junho/julho. • 1988, A doença da morte de Marguerite Duras. Direção de Ivana Leblon, Teatro da Aliança Francesa de Botafogo – julho/setembro, Teatro Municipal de São João Rei, Teatro de Barbacena e Teatro de Parati. • 1985, Sonho de uma noite de verão de William Shakespeare. Direção de Alcione Araújo no Teatro Villa Lobos, janeiro. • 1985, Sonho de uma noite de verão de William Shakespeare. Adaptação para teatro infantil de Lenita Plocinski. Direção de Moacyr Goés no Teatro Glauce Rocha de março a junho e no Teatro Cacilda Becker de agosto a novembro. Prêmio Mambembinho para melhor direção. • 1985, Olho de gato de Cora Ronai, espetáculo infantil, direção de Moacyr Góes no Teatro Cacilda Becker de agosto a novembro. • 1984, Cenas de Terror e Miséria do III Reich de Bertold Brecht. Direção de João das Neves, Teatro da Cal. • 1984, A paixão de Cristo, direção de Ginaldo de Souza, Arcos da Lapa. • 1983, A lua é logo ali de Angela Assis Coronel. Espetáculo infantil. Direção de Moacyr Góes, Teatro da Cal. • 1983, Timão de Atenas de William Shakespeare, tradução e adaptação de Márcio Pradal. Direção de Aderbal Freire Filho. Teatro da Cal. Como encenador: • 2019, A não ser que seja de Moisés Salazar – Teatro Reduto, abril/maio. • 2018, Till de Comédia épica de Luís Alberto de Abreu baseada nas aventuras de Till Eulenspiegel – Teatro Nathalia Timberg, julho. • 2018, A Ópera de Três Vinténs de Bertolt Brecht, tradução de Wolfgang Bader e Marcos Roma Santa – Teatro Nathalia Timberg, dezembro. • 2017, Inventário – Espaço Cultural Sérgio Porto, outubro. • 2017, Peer Gynt de Ibsen – Teatro Nathalia Timberg, julho. • 2016, Back to Shakespeare – recorte de alguns textos de Shakespeare. Teatro Nathalia Timberg, julho. • 2016, Faça o que precisa ser feito – Espaço SESC Copacabana, Sala Multiuso, novembro/2015. Teatro Serrador, maio/ 2016. • 2016, Rinoceronte de Ionesco – Teatro Nathália Timberg, julho. • 2015, Sempre Nelson – peça biográfica com recortes de textos de Nelson Rodrigues. Teatro Nathália Timberg, dezembro. • 2015, Trevas – um estudo em Nelson Rodrigues, recorte de alguns textos sobre a morte em Nelson Rodrigues. Teatro Nathalia Timberg, julho/agosto. • 2015 – Vestido de Noiva, texto de Nelson Rodrigues. Teatro Nathália Timberg, julho/agosto. • 2013, Fique uma rodada sem jogar, texto original de Oscar Saraiva. Teatro Grande Otelo, julho. • 2012, O Futuro por metade, inspira

E-mail

oscarsaraiva16@gmail.com

Tel. Celular

(21) 9-9299-8225

Tel. Fixo

(__) ____-____

Comprovação Cultural

Redes Sociais

Compartilhe

Compartilhe com seus amigos, familiares e conhecidos esse perfil e ajude mais ainda a divulgar o trabalho desse profissional da cultura!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

MAIS PROFISSIONAIS

João Kapps

Sou ator com DRT provisório. Gravei um filme chamado “Benzinho” e fiz diversas peças de...

Leia Mais...

Gabriel Saito

Ator e estilista formado, realizo trabalhos autorais que mesclam as experiências com mo...

Leia Mais...

Filipe Araujo

Me chamo Filipe, tenho 25 anos e sou formado em artes cênicas há 4 anos. Trabalho como ...

Leia Mais...